Tecnologias implementadas em cidades do interior servem para ampliar a perspectiva de crescimento econômico e de melhorias para a população.

Quando uma cidade já é notada por atender demandas básicas (moradia, educação, segurança, saúde, mobilidade) o que chega como tecnologia nova servirá para projeta-la a uma dimensão de destaque perante outras.

Obviamente que para alcançar o status de uma smart cities (cidade inteligente) várias são as medições e inovações no aspecto tecnológico.

Podemos citar algumas cidades mundo a fora com elevados investimentos em tecnologias já implementadas, como por exemplo:

Santander (Espanha) que conta com sensores dispostos em luminárias públicas, lixeiras, chão e ônibus que tem como propósitos mostrar onde há vagas para estacionar, qual nível de poluição do ar, onde existem lixeiras entulhadas e assim por diante

Já em Masdar (Emirados Árabes Unidos) câmeras ocultas monitoram o quanto cada cidadão gasta de energia elétrica.

A nível de Brasil, tecnologias implementadas em cidades do interior são evidentes em municípios como em  São Gonçalo do Amarante no Ceará.

O projeto chamado de Smart City Laguna no distrito de Croatá é um condomínio residencial/comercial  de altíssimo nível de auto sustentabilidade e que traz essa proposta de usar a tecnologia a favor de uma vida melhor para pessoas e planeta.

Tecnologias implementadas em cidades do interior: Soluções inteligentes para garantir o futuro

Não precisamos ir longe para apreciar o uso da tecnologia.

Aqui no nosso estado e em Belo Horizonte, podemos aplaudir a instalação de placas para captar a luz solar e transformar em energia limpa de forma significativa.

Em Ouro Branco, oportunidades sobre o uso da tecnologia inicia-se nos cursos de graduação de 5 engenharias, contidas no currículo na Universidade Federal.

Mas, na prática, o plano piloto de Ouro Branco, usa a tecnologia para garantir uma cidade funcional também no futuro, para que mesmo com amplo crescimento demográfico o município possa atender demandas básicas e secundárias.

Ainda sobre Ouro Branco, sabe-se que desde 2012, a preocupação em manter um patamar de desenvolvimento que a tecnologia garante, está na lista de prioridades da prefeitura.

No setor privado, tecnologias de ponta são usados nos ramos de siderurgia principalmente.

Ao certo o que sabemos é que será relevante o uso da tecnologia também pelas cidades do interior para garantir crescimento populacional, econômico e social.

Responder